Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Agora é que vai ser!

cozinhado por Peixe Frito, em 04.01.19

Pois é! Isto das modas das resoluções de novo ano, não me assistem. Porém, independentemente de ser início do ano, decidi tentar - novamente - que a minha alimentação se tornasse totalmente vegetariana. Porquê? Me perguntam vocês, criaturas. Pois bem, porque eu sigo os princípios da Ayurveda e sei o quanto me sinto bem ao consumir maioritariamente refeições de base vegetariana. No meu dia-a-dia, cada vez consumo menos carne de bitxo, à excepção de peixe que ainda vou ratando. Insisto para que seja vegetariana na maioria das refeições - o que acaba por acontecer no meu aquário - mas também não me armo ao cardo se tiver na casa de alguém e a refeição tiver xixinha afoita a ser trincada. Apenas no meu aquário, faço questão, para mim, de ser maioritariamente vegetariana. Busco e invento muitas receitas mas confesso que muitas que encontro não me tocam no coração - há muitas coisas pouco saudáveis, na verdade - e que às vezes, ainda tenho alguma dificuldade em fazer a minha organização mental de compras para só vegetarianismo e para as receitas. São muitos anos a cozinhar de modo carnívoro, com molhos, natas e cenices dessas, de modo que sou paciente comigo mesma. Cada vez mais, está a ser mais intuitivo.

Pois, onde quero eu chegar com esta conversada toda? O Universo é como é, e ontem dei de trombras - do nada - com o Desafio Vegetariano. Guess what? Hell yeah que me inscrevi. E estou em pulgas para o desenvolvimento da situação.

full_TKx2s4t9.png

De modo que me desejem boa sorte, que adore esta experiência e que finalmente atinja o meu objectivo de ser vegetariana - me perdoando por um deslize ou outro, naturalmente, que ainda possa acontecer.

E, convido-vos a experimentarem também! Porque não? O desafio é de um mês. E passa na brida. Ponderem... Não me vou por para aqui a apelar ao sentimento e tal e os bitxos e a economia e o impacto ambiental.. Nada disso. Para mim, é algo que se sente por nós e não por modas nem por influências externas. Eu, como já dei la miré em cima, quando comecei a integrar a Ayurveda na vida, há uns anos já, tive impactos de várias maneiras em mim. Foi a adaptação a certas plantas, maneiras de ser e estar na vida e a hábitos alimentares. Mas não mudei logo para o vegetarianismo. Observava as respostas do meu corpo à alimentação vegetariana e fui, gradualmente, incluíndo na minha vida. Sim, porque ser-se radical, para mim, é do pior. Não há nada como se ser gradual e sentir em nós, o que nos faz sentir melhor, melhor saúde física, emocional e mental. Tudo é um. E todos se nutrem uns aos outros ou desiquilibram.

Posto isto, era fantástico que acrescentassem às vossas resoluções de ano novo, para quem as têm, a possibilidade de aderirem a um desafio destes. Nem que seja pela experiência. Quem beneficia acima de tudo, são vocês. Quer acreditem, quer não. Se não quiserem alinhar, convido-vos a passarem a palavra, pois quem sabe, não haverá por aí mais alguém como eu e que o Universo anda a congeminar um encontro de terceiro grau com aquilo que andamos a pensar fazer ou mudar em nós.

E assim, lá vou eu, bela e amarela com a ovelhinha amarela!

Autoria e outros dados (tags, etc)

tumblr_mtzvvyKGhC1qhlsrfo1_1280.jpg

 

Hell yeah!

Como se a minha fritadeira do coração não me bastasse e após ter criado um segundo blog de... de...! coisas que penso, lá dizem que à terceira é de vez e decidi criar este novo espaço, por um simples motivo:

Cada vez mais, tento e dedico-me a cozinhar comida vegetariana ou mais saudável possível - se bem que não resisto a uma boa sopa de feijão, confesso! - e gosto muito de navegar pela net, à procura de receitas para testar e integrar na minha vida. Por vezes não é fácil, seja pelos ingredientes que as próprias receitas saudáveis têm - assim umas coisas esquisitóides de vez em quando - seja porque me dão extremo trabalho a cozinhar e eu não me apetece naquele dia, mas não quero confort food - além de que no dia a seguir, necessito de levar marmita para o trabalho.

A ideia é ir partilhando por aqui receitas que vou encontrando e que acho interessantes para quem têm as mesmas questões que eu - ou não. Naturalmente que eu sou eu e não prometo que não saia alguma bardajada pelo meio do post, mesmo sendo uma receita.

Depois não digam que não avisei.

Dito isto, nasceu "As formigas não gostam de canela". Para quem lê a fritadeira, não se deve ter admirado minimamente por eu ter adoptado este nome, mesmo não tendo o mínimo sentido para um blog de receitas. Se bem que fala de canela. E de formigas - há quem coma formigas! Os papa-formigas, por exemplo. Bem visto bem visto, até têm tudo a ver com receitas.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D